sábado, 26 de julho de 2008

O príncipe e o mágico


Era uma vez um mágico. Esse mágico vivia num mundo deserto, não tinha amigos, não tinha nada. E nem fazia mágicas. Um dia, ao seu lado, apareceu um príncipe.
O príncipe trouxe alegrias e tristezas, brigas e acordos para o mágico. Um dia, o príncipe decidiu ir embora. Chamou o mágico:
- Você vem comigo?
- Não. - respondeu o mágico - Apesar de tantos anos de solidão e tristeza, você me trouxe o bastante para que seguiste a tua vida e eu ficasse aqui, com a minha.
O príncipe, como de costume, descordou da resposta do mágico.
- Mas como vou te deixar aqui? Você me ensinou tanto em tão pouco tempo. Não queres me ensinar mais vindo comigo?
- Não. Já disse, você me deu o suficiente. Eu já sou de idade e tenho não tenho muito o que viver. Agora vá. Eu fico com sua maleta.
A maleta do príncipe era onde ele guardava todas suas lembranças, seus zelos e carinhos. Alguns pesadelos, mágoas e tristezas. Era um presente para o mágico.
Finalmente, o príncipe resolveu ir embora. Deu um beijo no mágico e um abraço apertado lhe fez sentir-se novo, de novo.
- Obrigado.
E saiu caminhando, sem olhar para trás. O príncipe não percebeu, mas o mágico lhe fez uma mágica - a mágica do renascimento. Mal sabia o príncipe que, caso não encontrasse outra maleta igual àquela, jamais envelheceria de novo.
Apertou os olhos contra a luz do sol e, apoiando a maleta no chão, deitou a cabeça sobre ela e adormeceu.

Morreu.

*em tempo: Parabéns atrasado a nós, todos, escritores. Ontem, 25 de julho, dia do escritor :)

24 comentários:

Ingridi Kroeger disse...

ain q lindow >.<

mas ele non podia morrer
ahsuahsu
zoa
beijoo

candy disse...

Morreu só depois de ter aprendido um monte de significado, inclusive o de amizade. Vai ver que era isso que ele tava esperando...

Bom fds!
;***

O ANTAGONISTA disse...

Belo conto.

Valeu.

Marina Melz disse...

o passado é a maleta que todo mundo carrega. o problema é quando ela fica pesada demais.

Tatah Marley's Confissões disse...

bonito contooo!
adoro esses que tem liçoes de moral!
amei teu blog!
beeeeijo

Dama de Cinzas disse...

Obrigada pela visita! Beijos

Cá disse...

acho que todos nó temos uma maleta. só deveríamos aprender mais a renascer, reviver, recriar, é surpreendente.

gosto dos seus contos,

beijo

sim, parabéns pra vc, que escreve lindamente.

kinha disse...

Esta muito lindo, muito mesmo.
Temos que saber guardar as nossas alegrias e tristezas .. elas são as provas de que realmente vivemos.


Esta linkada.

Beijos !

Rosane disse...

Que meguinho,quase chorei de emoção,me fez lembrar de algumas coisas q passei...


Bjs

Layz Costa disse...

Ai que lindo!
*-*
Abandonei o blog por uns dias mas a saudade foi maior!
beeijo Jéssiiiiica!
=*

Vanessa disse...

Hum...tão, tão delicado.
As pessoas ficam em nossas vidas, o tempo necessário pra nos ensinar algo.
=]

Jel, vem cá, me diz quem é "Cá". Ela comentou aqui nessa janelinha e lá no meu. Queria visita-la mas nao deixou o endereço do blog. Você tem?
beijos

Polêmica disse...

Que bonito conto!! Pouco tempo ou muito tempo, tudo dura o tempo certo!
Beijos!

anderson disse...

nao entendi.. q triste
estou meio down hjj


beijoooo

Maria Fernanda disse...

Achei tão lindo! E tão triste...


- beijo meu *:

Maria Fernanda disse...

Jess, tinha agradecido a todos que tinham me dado selinho mas o blogger, querido que só, resolveu salvar meu post pela metade. :~ Aí, fiquei com preguiça de fazer tudo novamente, indicar de novo, enfim..

Mas não pense que não gostei tá? Pelo contrário, de longe é um dos selos mais mimosos que eu já recebi.

Beijo doce *:

Layz Costa disse...

passei em letras vernáculaas.
:}
beeeijo

;*

Conde Vlad Tepish disse...

Ora, que coisa! Tu não podes ressuscitá-lo? É, eu também vivo morrendo sabe? Da última vez cheguei no centro aqui da vila meio-dia e meio pensando que era 'meia-noite e meia'... Bem que eu estranhei o sarcástico sorrisinho da bela aldeã quando disse: "-Vossa Excelência veio para o eclipse?"
Foram as últimas palavras que recordo ter ouvido antes de virar poeira de vampiro! Culpa do Igor, meu mordomo de castelo que esqueceu de me avisar que havia um eclipse solar em andamento! Enfim, virei vosso fã e aguardo mais contos com ansiedade, parabéns, és uma escritora nata! Um grande abraço do conde, nhac, nhac, nhac, voei!

Mii Shoji disse...

aaai, que lindo seu conto!
mas eu não queria que ele morresse :/
mas tudo bem, me fez refletir.
bjs e obrigada pelos elogios :)

O Profeta disse...

Majestosa e altivamente submissa
Uma árvore curva-se à lagoa
Encontrei um arco-íris perdido na terra
Este canto não pára até que a alma doa


Convido-te a olhar os sentires que emanam do altar do Sol


Boa semana


Mágico beijo

J. disse...

Que leagal isso. ADOREI.

Tú anda mandando bem, hein, guria...!

Beijos

Jr L

kinha disse...

Sim, sim !
Eu tenho 14, pq ?!

kinha disse...

Nossa, obrigada !
Realmente não esperava um elogio assim (:

Eu apenas coloco palavras emboladas em um documento do word e arrumo (:


Abrigada, mesmo !


Estás linkada no meu !


Beijos !

Layz Costa disse...

ai que lindo seu comentário, obrigada pelo cariinho.
:)
beeijo
=*

JLM disse...

Oi.

Não sei se vc curte Memes, mas mesmo assim deixei um para vc no meu blog. Responda se tiver algo a ver contigo e gostar e tiver tempo e for uma alma caridosa. Mas só se for tudo isso, viu?

Hehe, 1 abraço.