quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Senhora do tempo


Ela vem. Grande, cheia, dominando tudo sem dar motivos. Arrasta qualquer coisa que estiver na frente, engolindo sem mastigar. Deglutindo as vidas que ainda apelavam pela resistência. Vidas lindas, anis, cor-de-céu. E agora, estraçalhadas por ela.

Assemelho-a a solidão. Essa minha que vem me pegando, quase sempre, me deixando com essa cara de tristeza. Não entendo, ela nunca me dá motivos para vir me atacar. É uma pena, por que dói, e eu não posso fazer nada para combatê-la. É uma pena para mim, que sofro.

A grande nuvem cinza toma conta do céu sem dó nem piedade, trazendo consigo as gotas grossas que, por inércia, insistem em cair. Na esperança de lavar qualquer coisa que estiver suja, - que também acaba por acabar com o que era antes - mas acaba só trazendo mais tristeza, agonia, sofrimento. Deixando todos nesse sombrio e frio escuro.

Assim, a saudade me ataca. Ela vem logo depois que a solidão encontra um lugar pra ficar. É sempre assim. Mas, diferente das outras, a minha saudade é indefinida. Ela não precisa de algo para se basear - apenas quer algo para com que se apegar ou alguém para abraçar. Assim como eu, que concordo com ela. Na verdade, não tenho controle, sempre concordo com ela. Ela me controla. Então - nós duas - sofremos, juntas, procurando uma beleza inencontrável nessa chuva.

O nublado é seu vestido. É seu casaco, é sua roupa de cama. Avassaladora, ela vem balançando a saia do vestido e derrubando tudo o que vê pela frente. Corajosos são os que se aventuram a saírem de um abrigo quando ela chega. Impossível resisti-la, ela é a Senhora do Tempo, a que comanda tudo e não abre caminho ou brecha quando quer passar. Simplesmente, passa por cima de tudo e de todos.

Assim, as duas se fundem e eu as observo, de perto. Sentindo a saudade bater forte e a solidão pegar na minha mão, a chuva e a grande nuvem de aço não parecem querer ir embora. Insistem em ficar aqui, me acompanhando à vida, me fazendo enxergar o que não queria, ou sentir o que não quero.

Infelizmente, nada posso eu fazer. Elas são mais fortes que eu. Penso que quando um Rei quiser aparecer, elas finalmente tomarão o seus rumos. Mas, insistentemente, eu tenho a certeza de que voltaram. Juntas e avassaladoras, deixando tudo muito mais negro que o habitual.

31 comentários:

kinha disse...

Seus textos são maravilhosos, cara.
Isto aqui esta cada dia melhor, sinceramente.
- as vezes fazer o que não queremos é bom. nos mostra a verdade. lembre-se sempre.

Beijos e Melancias !

Vanessa disse...

ée...parece que algumas coisas aqui por dentro, andam que nem aí...
=/


beijos, beijoos cheios de essencia

ps: add no msn já:)

Igor Lessa disse...

Que texto forte, Jéssica...
Não quero comentá-lo. Apenas dizer: muito bom!!!


Um beijo!



Olhando Pra Grama - Crônicas de um ansioso

Marina Melz disse...

tanto a solidão quanto a saudade são duas coisas que eu adoro. tem gente que vive dizendo pra fugir delas, derrotá-las. eu prefiro vivê-las por inteiro, detilá-las, senti-las a flor da pele. isso é ser triste? infeliz? masoquista?

não. isso é ser o que se é de verdade.

(se quiseres conversar, marinamelz@hotmail.com. terei prazer em te ouvir.)

l'esprit fabuleux disse...

esse texto foi lá na minha alma, saudade e solidão são coisas complicadas e acontecem de forma diferente pra cada um, senti que você está triste, desejo que você melhore logo, afinal essas duas coisas fazem parte da vida, e tem dias que aparecem mais mesmo nos deixando deslocadas.
engraçado vocÊ falar de chuva, falei isso no meu post de hoje, vocÊ sente o contrário do que eu sinto em relação a ela, mais a sua forma de falar, mexeu comigo, espero que o sol amanheça brilhando mais forte pra você :)

Beijos, ótima sexta.

l'esprit fabuleux disse...

esse texto foi lá na minha alma, saudade e solidão são coisas complicadas e acontecem de forma diferente pra cada um, senti que você está triste, desejo que você melhore logo, afinal essas duas coisas fazem parte da vida, e tem dias que aparecem mais mesmo nos deixando deslocadas.
engraçado vocÊ falar de chuva, falei isso no meu post de hoje, vocÊ sente o contrário do que eu sinto em relação a ela, mais a sua forma de falar, mexeu comigo, espero que o sol amanheça brilhando mais forte pra você :)

Beijos, ótima sexta.

Bruna Bo disse...

Ahh a solidão chega e eu sinto saudade de pessoas e objetos que faziam com que eu me sentisse menos só.

Gostei muito do texto. Você escreve tão bem. *-*

fabioricardo disse...

isso que eh não gostar de chuva! estou brincando. adorei o tom dramático das frases, a força que as palavras usaram, trazendo um pouco de volta aquela magia teatral do bradar de trovões.

fabioricardo disse...

o "reencontro" te lembrou algo que passasse esses tempos? somos dois entao... hehehe
a historia, no meu caso, tem um forte apelo verídico =/

André dos Reis disse...

entendi pq vc disse "simplezinho" pro meu poema ehaueahuuea, que coisa linda que você escreveu, você escreve muito bem mesmo =]!! parabéns pelo talento!!!

e, sim, teve um violaozinho por baixo quando escrevi =]!!

hehehe

de onde vc eh?

bjaumm

André dos Reis disse...

Sou de Americana, interior de São Paulo...

Faz pouco tempo que estou com esse blog, e cada vez me aumenta o prazer por escrever e criar coisas belas que um dia foram muito apreciadas, mas hoje não se tem o devido valor... ou seja, a criação, a poesia!

O Profeta disse...

Errantes sentires percorrem
Este corpo nu de calor
Queda-se a vontade ao vento
Neste deserto de verde amor

Ai este grito contido
É lava rubra em minha garganta
Pio de pássaro preso às penas
Uma reza a fugir de alma santa


Boas férias


Mágico beijo

JLM disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JLM disse...

Vc se sente mais como Rapunzel, Bela Adormecida ou Chapeuzinho Vermelho?

Precisa de um Rei que suba em vc e na hora H puxe os teus cabelos, que te beije e faça outras cositas más enquanto vc dorme, ou que te salve usando uma ferramenta de trabalho máscula e potente?

;O)

1 abraço.

André dos Reis disse...

hehehe pois é!!

até conhecer a minha namorada eu nunca havia tocado os labios de uma mulher!! E me orgulho mto de falar isso... E ela se sente honrada e feliz por isso também =]!!

é o amorr heauheuauea

candy disse...

Ai!
eu escrevi um texto mtoooo parecido com esse!
Eu chamo de buraco-negro. Parece que tenho um buraco desse que vai me sugando e eu nada posso fazer, fico a mercê dele e esse tipo de dia só passa quando ele resolve desaparecer. São dias escuros, sombrios e muito tristes...
Espero que passe logo ou que vc aprenda a conviver com ele, sei lá.
Precisnado estou lá, viu?

;***

Conde Vlad Tepish disse...

Fantástico, acho que o espírito do Vinícius de Moraes deve ter te visitado hoje! Que estilo, que força poética devastadora! És a poetisa-ciclone, fazendo todos girarem em tua volta, hipnotizados ppor ti!
"Na verdade, não tenho controle, sempre concordo com ela. Ela me controla" - mas é mesmo, sempre concordamos com Dona Saudade... É inevitável... Nos dizendo coisas que sabíamos mas não conseguíamos pôr em palavras...
Única...
Beijos do conde!
:-[ (Não tô triste não, esse aí é o meu emoticon de vampiro...)

Sergio disse...

Diminuta, essa saudade indefinida é nostalgia. E, quer saber? Avaliando prós e contras, adoro me ter como companheiro. Há tanta gente dentro da gente que o legal é escolher aquelas que nos põe sempre pra cima e dar um tempo pra aqueles chatos que ficam reclamando a falta de alguém que na maioria das vezes nem existe.

Quanto ao seu emeio. Fiquei feliz, mas... tão amarradão que vou responder com muita calma. Toda a calma do mundo, tá? Me aguarde.

Enquanto esperas, dê uma boa olhada nisso aqui:

http://sergiosonico.blogspot.com/2008/08/
nino-katamadze-e-inside-2004.html

Beijo! Dimenó.

l'esprit fabuleux disse...

sem usar a chuva e o sol como forma de expressão: as vzs certas coisas demoram pra chegar em nossas vidas, realmente, mais é porque não é o momento certo, nós humanos temos mania de querer tudo na nossa hora, por isso muitas coisas dão errado, temos que aprender a esperar a hora certa, por mais dificil, é ai que ta: a chuva pode demorar mais na hora certa o Sol aparece :)


feliz dia dos pais pro teu pai :D

Layz Costa disse...

Sem palavras, lindo demais.
PERFEEEEEEEEEEEEEITO.

A alegria chega sempre na hora certa, o tempo não se atrasa.
beijo
;*

Bertonie JVinee disse...

MeoDeos!
Perfeito o que tu escreve.
Tens uma habilidade incrível com as palavras.
E esse texto então é incrível.
Posso linkar o teu blog?
xD
abraços

.Ná. disse...

Eu sempre acho que meu humor influencia o tempo... mas acho que é só achismo mesmo.. .
Bjos

.Ná. disse...

Eu sempre acho que meu humor influencia o tempo... mas acho que é só achismo mesmo.. .
Bjos

Fee disse...

adorei o texto, mas as idéias são as mesmas que me atormentam.

saudade ataca ..e no meu caso, ela não vai embora.

beijos mil!

Tatah Marley's Confissões disse...

mulher, tu é uma poeta!
Uma escritora nata, tem que publicar algum livro veeei!
\õ/
kkkkkkkkkkk
tua forma de ver essas datas é bem individualista, mais achei interessante.
Até pqe as pessoas só se preocupam com isso no dia, depois esquecem né?
posso te linkar?
;*

Janete Andrade disse...

eu me entrego intensamente a saudade... e sinto saudade de qq coisa q deixou de ser, de qq coisa q foi . eu me entrego a solidão . e às vezes até gosto de estar só . minha solidão me completa . :|


;**

Jão disse...

Você é realmente boa

Maria Fernanda disse...

Assim, a saudade me ataca. Ela vem logo depois que a solidão encontra um lugar pra ficar. É sempre assim

Você e suas palavras me tocam lá dentro, às vezes, sabe?

Beijo meu *:

Milena Shoji. disse...

"Não entendo, ela nunca me dá motivos para vir me atacar. É uma pena, por que dói, e eu não posso fazer nada para combatê-la. É uma pena para mim, que sofro."


é verdade isso. tem acontecido comigo :/
e eu sei o que é não querer se sentir "a injustiçada", "a coitadinha", sei que não é isso que sentimos, certo?
bjs.

Milena Shoji. disse...

aaah, vou assistir o filme!
bjs.

Tatah Marley's Confissões disse...

ahh muié, tem coisa nova lá.
dpois confere!
beeijo, e quando postar mais, avisa!
;*