sábado, 2 de agosto de 2008

Você se sente dependente?

Depender das pessoas muitas vezes se faz necessário. Até porque ninguém consegue ser feliz literalmente sozinho. Quando se está sozinho, está a beira da loucura. Então, para refugiarem-se, as pessoas procuram prender-se à algo, como se fossem cair num abismo infinito e o galho qual se seguram seja seu refúgio.
Seguram-se à vida para não morrer.

Não sei se é por ser de Libra, mas eu gosto de viver e talvez tenha um pouco de medo de morrer. Muitas vezes eu me sinto um pouco superior, como se estivesse observando os outros lá embaixo, se segurando, agarrando-se a algo que nem se sabe se é real ou não, ou o que isto pode fazer com eles. Ficam vulneráveis aos efeitos que isto pode trazer. Mas então vejo que eu não me seguro à nada - só tenho a mim mesma. E me vejo prestes a cair nesse abismo infinito...

Esses "galhos" representados subjetivamente ali em cima podem ser as coisas cotidianas, que todo mundo já está acostumado, como Deus, dinheiro ou as próprias pessoas. Deus, tudo bem, é o espectador da bolinha de cristal. O dinheiro é um mal degradante, como todo mal é, uma força letárgica, pesada e slow...

O problema está com as pessoas. Como confiar em alguém que é semelhante à você? Bem, pessoas podem ser diferentes em língua, modo, pensamento, que seja! Mas não deixam de ser da mesma raça, do mesmo filo que a quem vos escreve. "Somos todos iguais perante à lei de Deus" foi o que aprendi nas vezes que ia obrigada à igreja. Como confiar? Esquecendo completamente o poder que elas têm, isso talvez traga um aconchego, mas e quando o mal surge e não tem mais saída, a não ser pular para o outro "galho". E vai que o outro galho faz a mesma coisa...

Confiança é um bem valioso e, creio que para todos, não se deve desperdiçar com o primeiro que ver na rua. Confiança talvez seja o maior presente de todos os outros que se pode "pôr em prática". Então, confiar vale a pena?

Depois de um comentário do Seg-a-Sex aqui, eu pensei sobre isso. Pessoas são poderosas. Elas podem fazer muitas coisas, e seus atos refletem nos outros de uma forma ou de outra. Como pode acontecer de você entregar o "prato" da sua vida nas mãos de outra pessoa, e esta apenas jogá-lo fora? É mais que óbvio que existe gente que não é assim, não estou aqui para generalizar. É só que, em algums momentos, talvez em todos, não dá pra entregar o prato inteiro. Sempre vai faltar algo, algo que é só seu. O "ter" da vanessinha.

Confiar em alguém se torna fácil quando as semelhanças aparecem, ou quando se gera uma boa discussão sem brigas. A afinidade tomou conta, logo a confiança se aflora. Parece que quanto mais você tenta jogar sua vida para os outros, menos você sabe sobre você mesmo. Então porque não confiar em si mesmo; se a coisa que você mais pode saber, mais pode descobrir, sem que ninguém interfira é você?
O potencial, o poder como humano, o poder obrigatório de ser e mudar as coisas ao seu redor. Isso talvez seja mais uma das coisas que completam o grandesíssimo ser. (fora o nome, endereço, telefone, identidade, cpf, rg...)

Não ter auto-confiança deveria ser deprimente. Achar que existem pessoas melhor que você é normal, mas não conseguir enchergar o seu próprio valor torna-se envergonhante. Não dar valor à si mesmo é uma merda. Mas lógico que existem casos que não dá para ser tudo. E, ainda mais, ficar mostrando à todos qual seus "dotes" para isso. Somos humanos - e isso já basta para ver que se tem um valor, que faz uma diferença. Uma sutil diferença, com um grande efeito, ou o contrário. Ou que talvez não faça, mas não deixa de ser uma diferença por não fazer.

Eu pretendo confiar mais em mim do que em qualquer outra pessoa. E se alguma outra pessoa me vier oferecendo seu prato de comida logo de cara - eu nego. Prefiro ir descobrindo e respeitando que cada um tem o seu "ouro" dentro de si.

Its just to find it...

É aquela coisa de que todo vestibulando escuta: aproveite o que você sabe para aprimorá-lo. Se você não sabe, vai pra Administração.

P.S.:Antes de mais nada, aviso que estou cansada de mim e saí em busca do meu outro eu. Ele se perdeu e não sabe o caminho de volta. Mas minhas palavras irão continuar.(Ouu será que nããão?)

25 comentários:

Marina Melz disse...

a nossa confiança é o que temos de mais sagrado. a confiança dos outros é o que temos de mais perigoso.

bom final de semana, querida!

candy disse...

Sumi, mas nao morri!
huhuuh

Gostei do texto.
Eu acho que já passei por várias fases em questão de confiança...
A fase de não confiar em ninguém, a fase de só confiar em mim, a fase de me jogar de cabeça (e me f., claro) e agora estou na que eu vou pisando devagar até saber onde estou.
Sem confiança, minha cara, não há vida. Não se vive sozinho.
Ninguém é 100% auto-suficiente (isso eu aprendi na fase que eu só confiava em mim...), ninguém se basta.

E por eu acreditar que confiança é a base de qlqer relacionamento (amizade, namoro, etc), sem se confiar nas pessoas não há relacionamento, não há real interação entre as pessoas. E que vida seria essa? Uma vida de estar sozinho, sempr?
A pessoa pode até não gostar de se prender as pessoas (aqui eu me incluo), mas daí a não se prender NUNCA a NGM, é um pouco demais...

Segredo está no equilíbrio.
Claro que isso é uma visão minha e nem representa a realidade, necessariamente.

Bom fds, amigaaa
\o/\o/

;********

mel disse...

Oi, depois de muito tempo, estou aqui novamente :D

Eu me acho dependente de várias pessoas e isso é bom por um lado. A parte negativa é que sempre me pergunto:" e se amanhã elas não estiveram aqui?". É necessário que construamos todos os dias uma boa relação de convivência e amor com o nosso interior, para ter certeza de que nunca estaremos sozinhos porque ainda nos resta nos mesmos. Ainda resta os conflitos internos e as reflexões também. Somos mais do que podemos imaginar, somos grandes sozinhos, apesar de ser mais gostoso crescer juntos.

Obrigada por todos seus comentários incentivadores lá no meu blog, agradeço sempre.
E sobre sua pergunta, não, o post não era sobre o fim de um namoro. Mas, para mim, acho que é o fim de uma relação importante e que eu queria que fosse um namoro ou alguma coisa assim. Queria que fosse toda aquela história de cinema, de saber que achei uma pessoa que me completa totalmente.
Enfim, ainda estou em processo de análise sobre isso...

Mas, espero que não suma com seus posts, adoro eles :D
E se precisar de mim, falar alguma coisa...meu e-mail tá aí pra isso, só chamar!

:***

Bruna Bo disse...

Amei seu blog.

Eu sou dependende de várias coisas e pessoas. Não consigo me imaginar completamente só, mas gosto da solidão às vezes... É preciso um equilibrio. :*

Bruna Bo disse...

Ah jura? Então me passe o MSN. Hahahaha!

Nem eu sei direito como consegui, fui mudando uma coisa aqui e outra ali... o modelo padrão é muito feio, tem que modificar pra ficar mais personalizado né. :)

Mas o seu é lindo. Gostei de tudo aqui... Parabéns pelo capricho!

Conde Vlad Tepish disse...

Excelente, excelente, pelo visto já começas-tes à subir a escada....

Vanessa disse...

Sou dependente muito das pessoas e das coisas, mas quem não é? Ninguém consegue ser totalmente independente.
Quanto a confiança, a gente conta nos dedos de uma mão as pessoas confiáveis e ainda sobra dedo. rs
Mas quando se tem em quem confiar, ufa...é um porto.
Eu tenho alguém, você tem ?
Se sim, que bom

Jessiquinhaaa também adoro isso aqui e vc...
tem msn ?
beijos

obrigada pelo carinho...

l'esprit fabuleux disse...

confiar nas pessoas não é fácil, eu sou dependente mais não de seres humanos, sou dependente de Deus porque Ele sabe meus defeitos e minhas qualidade e Ele me ajuda a ser uma pessoa melhor a cada dia que passa.

Quanto a amigos e pessoas em minha vida, eu confio em quem Deus me mostra que eu posso confiar, mais as coisas mais sérias só Ele sabe, mais ninguém, porque humanos, são falhos, nos magoam, só Ele é perfeito.

Sabe, eu nem te conheço mais me deu uma imensa vontade de vir deixar isso porque você disse que ia obrigada a igreja e por muito tempo eu fui assim.

Posso dizer que você é importante pra Deus e que Ele coloca sim em seu caminho pessoas que você pode confiar, é só você confiar em seu coração e você verá quem são essas pessoas.

boa semana :)

Samuel Gois disse...

você esta numa fase muito auto ajuda menina...

Cah disse...

Então toca aiii o/
Sou de libra tambem!
e naão sei confiar tanto nos outros!

CONTINUEI A HISTÓRIA! (*e tem algo sobre confiança nela!)

Cah disse...

Ah flor depender dos outros as vezses é bom né!
ahhahaha

o amor é tuuudo! =)

.Ná. disse...

AS pessoas nem são melhores que nós... é que as vezes, elas tem qualidades que nós gostaríamos de ter e isso gera a impressão... porém, elas têm mtos defeitos tbm... que a gente só descobre depois!
BJos

Layz Costa disse...

Siiiiim, suas palavras irão continuar!
=D
HAHAHAHAHA
Adorei o texto!
dependência é ruim, mas quando se tem amor tudo é bom.
beijo
=*

Ariana disse...

Eu me acho super dependente de certas pessoas, e isso é horrivel, sobre confiança acho que nunca confiei em alguém 100%, acho que não tem como!

Texto perfeito esse!


Beijo

enferrujamento disse...

Confiança é de vidro, né. Fazer o que.

Em alguns casos, ou com algumas pessoas, é de metal. Sei lá, mas as vezes a gente quer tanto que tenta soldar, né?

Jéssica Feller disse...

nós librianas somos todas iguais.
:x
seu texto me lembra aquela frase "confie em si mesmo, mas não desconfie sempre dos outros" ...
tento ao menos chegar perto de ser assim

um beijo xará libriana! hauiuiahhauia

disse...

Ah não vejo diferença em signos hahahaha
não acredito nisso sabe! =)

Aiiii tascar um beijo no meio da rua?1 ahahahaha
não é bem a cara dele né!

beijo

Cá disse...

logo pelo título, lembrei de um diálogo que vi em Closer (o filme).
- porque você se apaixou por ela?
- pq ela não precisa de mim

(mais ou menos assim)

ninguém é feliz sozinho. bem como, ninguém que depende, que entrega sua vida a outro e dela passa a depender totalmente é feliz. O caminho é o equilíbrio (acho que em tudo, né?).

deve ser horrível mesmo a pessoa não ter nehuma auto-confiança. como conseguir fazer algo? como buscar sua auto=-estima?
e sei que a pessoa quando tem confiança em si, quando se gosta de verdade, conquista todos ao redor, porque o mundo nos vê por nossos olhos. a noção que temos de nós mesmos é a noção que vamos passar. é só decidir.

ps. respondi o meme que você me mandou. êee

beijo

O ANTAGONISTA disse...

Espero que você encontre logo seu outro eu... mas sem deixar de escrever aqui, viu?


Valeu, beijão!

Layz disse...

Jéssica, é meu mesmo o texto...
Do Vinícius só a frase do fim, linda.
:}

beeijo
=*
www.layzcostta.blogspot.com

Maria Fernanda disse...

Minha vó diz que somos anjos de uma asa só e precisamos sempre de outro alguém para podermos voar. Em partes, eu acredito nela. E mesmo que confiar seja duvidoso, confie desconfiando, acreditanto mais em si no que nos outros.

Apesar de que, a vida tem surpresas que nos deixa de queixo caído e nos apresenta pessoas mais confiáveis que a nos mesmos. A gente tem dessa de "nos trair", assim como você se traiu, perdendo-se por aí.

Volta.

Mii Shoji disse...

Gostei do texto!
esse lance de confiança também mexe comigo. eu preciso trabalhar nesse aspecto.
se souber como, por favor, me ajude!
oaiusoiauoisa
bjs.

kinha disse...

Espero que você ache o seu outro "eu", sinceramente.
Nada é pior que não nos darmos ao valor - quando exigimos isso dos outros.


*Obrigada pelo meme, mas naquele blog eu não posto nada do tipo, desculpe.*


E, claro, todos somos dependentes de alguma coisa. Sempre.
Quem diz que não, apenas mente para sí mesmo.

Layz Costa disse...

Atualiiiza Jéssica!
Tô com saudade daqui!
;}

Rafa_sv disse...

*tonto*
como sempre fodaaaaa!
confiar emalguem é realmente estranho porque vc não sabe o dia de amanhã, misisso é que é o melhor, a chamada "caixiha de surpesas" que cada um tem, só o bom, velho e brutal tempo é que poderá lhe dizer a quem vc deve(ou deverá, ou deveria, sei lá) entregar a sua confiaça, pois ela é muito valiosa para parar nas mão de qualquer um.