segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Histórias são espelhos


É um truque com espelhos. Trata-se de um clichê, não há dúvida, mas
não deixa de ser verdade. Os mágicos empregam espelhos, via de regra
posicionados em ângulos de quarenta e cinco graus desde que os ingleses
vitorianos começaram a produzir superfícies nítidas e confiáveis em quantidade,
há mais de cem anos. John Nevil Maskelyne deu início à técnica, em 1862, com
um guarda-roupas que, graças a um espelho posicionado com astúcia, ocultava
mais do que revelava.
Espelhos são coisas maravilhosas. Parecem dizer a verdade, refletir toda
a nossa vida; mas posicione um deles da maneira correta e sua superfície mentirá
de modo tão convincente que você acreditará que algo desapareceu no ar, que
uma caixa cheia de pombos, bandeirolas e aranhas está realmente vazia; que
pessoas escondidas nos bastidores, ou no fosso, são fantasmas flutuando sobre o
palco. Deixado no ângulo correto, um espelho torna-se uma janela mágica; capaz
de lhe mostrar qualquer coisa que possa imaginar e, talvez, algumas que não
possa.
(A fumaça borra os contornos das coisas.)
Histórias são, de um modo ou de outro, espelhos. Nós as usamos para
explicar como funciona ou não o mundo. Tal qual espelhos, elas nos preparam
para os dias que virão. Afastam nossa atenção das coisas que se ocultam nas
trevas.
A fantasia — e toda ficção é fantasia de uma espécie ou de outra — é um
espelho. Um espelho distorcido, não há dúvida, do tipo que oculta, posicionado a
quarenta e cinco graus da realidade, mas ainda assim um espelho que podemos
empregar para nos revelar coisas que, de outra forma, poderíamos não ver.
(Contos de fadas, como G. K. Chesterton disse certa feita, são mais do que a
verdade; não porque nos contam que dragões existem, mas porque nos dizem
que dragões podem ser vencidos.)


Quem dera fosse meu. É que ontem, as três da madrugada, eu baixei o livro Fumaças e Espelhos do Neil Gaiman e, bem, só de início, é impossível não se apaixonar. Uma dica pra quem quer ler algo 'diferente' esse mês :D



--

Recebi um selinho lindo do Blog do maluco. Adoreiiiiiiiiii, obrigaaaaaada \o/ *-*
Adoro receber selos, sabe né? :D




Bem, eu deveria repassar pra algumas pessoas, acho, mas como estou com muito sono, então faço isso depois certo? Ok beijos que quarta começam minhas provas e eu acho que já chorei o tanto de lágrimas pra se fazer um mar, como Alice.

;*

13 comentários:

Maah :) disse...

Parabéns pelo selo :D
muito bom o post.

beeijo ;*

Dauri Batisti disse...

Parabéns pelo post. Gostei muito da comparação entre literatura e espelho. Parabéns também pelo selo.

Beijo.

Mr. J. / Mr. D. disse...

Me pedoe, mas Gaiman é FODA.

^^

Bjo!

Vladir Duarte disse...

Gostei demais do texto... vou procurar o livro sim!

Valeu!

Maria Fernanda disse...

bom post, bom selo e boas provas ;]

Fábio Ricardo disse...

Bacana essa comparação. As histórias, assim como os espelhos, contam os fatos. Mas é só posicionar os esplhoes (ou as historias) 45 graus pro lado que eles (e elas) passam a inventar novas verdades.

RAFAEL Dias Aprendis de Filosofo disse...

da hora

Kari disse...

Ah os espelhos...

Beijão

Gabriela Magnani disse...

Parabéns pelo selo linda *-*

Vanessa M. disse...

Tá, essa coisa de espelho e história quase me convenceu, mas ainda vejo uma discrepância entre os dois.

Já vai começar a semanas daquelas provas? aqueeeelas mesmo? Óh, já sabe, né? Tranquilidade e manda ver.
Beijão

Lara disse...

Comecei a ler a série Sandman, dele...estou amando!
Lindo trecho!
Boa tade. Bjus.

Hariane disse...

Parabéns pelo selo e tb pelo post!

JLM disse...

ta ficanu viciadinha no gaiman, hein? eae, ja assistiu coraline? 1 abraço.