sábado, 28 de março de 2009

E porque não o amor?

"Segundo alguns psicanalistas, quando se apaixona, você não se relaciona com alguém de carne e osso, mas com uma projeção criada por você mesmo. E a projeção que fazemos é de um ser absolutamente perfeito. Mas depois de um período, a projeção acaba, e você passa a enxergar de verdade a pessoa com quem está se relacionando. Invariavelmente, algumas virtudes do parceiro e da parceira vão embora junto com a projeção. Outras ficam. E se o que ficou de cada um for suficiente pros dois, a relação perdura. Caso contrário... Ninguém sabe o que faz o botãozinho ligar e iniciar uma nova projeção. O amor é inexplicável, mas tem umas coisas que você pode entender."
(Propaganda Serenata de Amor)

Uma vez na vida todo mundo se apaixona. Nem que seja pelo cachorro, pelo gato, ou pelo que for. O que mais acontece é entre pessoas, é claro. Mas apaixona. O homem é o mamífero que mais vive no mundo. Impossivel que, dentro desse tanto de tempo que passamos aqui, uma paixão avassaladora ou um amor sem fim não possa acontecer.

O amor é muito banalizado hoje em dia, e interessante que todo mundo sabe disso, e o que faz? Banaliza-o ainda mais. Dizem "eu te amo" como se dissessem bom dia. Abraçam e beijam como se o mundo fosse acabar ali, mas não demora cinco minutos e o amor acaba. O amor efêmero.

Não falo de prazer sexual, tesão, ou coisa parecida. Há pessoas que beijam e abraçam as outras só por toque, corpo, língua, sexo. Quero ressaltar as outras que, em uma semana estão com um, e parece que nunca mais vai encontrar alguém parecido. E, quando dá um mês, já acabou, está solteira de novo, na gandaia. Mais uma semana, morrendo de amores por outro. Será que esse amor todo é verdadeiro? Todo mundo tem mesmo assim tanto amor para dar?

Se sim, eu quero um pouco também.

Uns com tanto, outros com tão pouco. Muitos nem sequer sabem o que é amar. Nunca sequer provaram do licor de um apaixonado, nunca beijaram aquela boca tão desejada. Outros trocam de paladar todo dia. Como uma degustação de vinhos, no qual somente os que sabem é que podem provar. E porque não todo mundo?

Da vez que eu assisti Perfume, um filme completamente filosófico e francês (tinha que ser), fiquei com essa na cabeça. (Talvez não tenha nada a ver com a filosofia real do filme, mas ficou) Imagina se todo mundo tivesse um amor infinito, que nunca acabasse, e que não tivesse cor, cheiro ou aparência? Todo mundo amando todo mundo, da melhor forma possível. Todos na mesma sintonia, fazendo o que há de melhor no mundo: amar.

Como seria?

Provavelmente acabaria como o final do filme - no final todo mundo "se come" ou é morto por eles mesmos, restando só o carinha do perfume, que também morre -, ou seja, todo mundo morto do próprio veneno. Seria o prazer efêmero, aquela vontade de saciar o desejo insaciável sobrepujando aquele amor eterno que, para mim, mesmo que digam que não, todo mundo acredita. E quer.

É claro que ninguém consegue viver sem amor, amor puro, da forma mais sutil ou a mais intensa. E porque não eu? E porque não você?

Invente o seu amor, pode ser por qualquer coisa, até por objetos ou vícios. Eu amo tomar café. Meu tio provavelmente deve amar fumar (eu acho que ele detona uma carteira de cigarro por dia fácil). Minha amiga ama seu namorado. Mas será que esse amor é eterno? Ninguém pode descobrir. Não dá pra saber.

Reeinvente seu amor todos os dias. Crie um prazer novo, descobra um segredo, ache uma pista e desvende um enigma. Não seja cético o bastante para dizer que amor não existe, que a vida nada mais é que prazeres passageiros. Porque não acreditar numa coisa que é boa? Se fosse ruim, como o diabo, aí sim dava para pensar um pouco. Mas faz bem. Então, porque não?

Não digo para você ser você mesmo, que disso o mundo já está entupido demais. Mas porque deixar de acreditar? Porque desistir fácil assim?

O amor é fácil. É só se deixar ser pego por ele. E, quando você for, não vai querer mais soltá-lo.


PS: Eu dou pra escrever auto-ajuda? hehehehe.


Ei, bora salvar o mundo? Veja aqui.

23 comentários:

Gabriela M. disse...

eu quero um!

o.O

Nanda disse...

Ahh...porque nao o amor?!
To precisando de um daqueles que o coração celera e deixa a mão suada!

;)

beijo!

Lara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lara disse...

Eu penso que o amor (entre homem e mulher) deveria acontecer para os dois, e no caso dele acabar que acabasse para os dois também, simultaneamente, pois amar sem ser amado é sofrer em dobro...
Mas mesmo o amor não sendo justo, mesmo ele não sendo fácil, amar é bom demais, e eu não desisto dele por nada!

Gabriela Coutinho disse...

Poxa, acabei de sair de um relacionamento cara, não estou decepcionada, mas eu me acostumei que o aor funciona naquele esquema" Que seja infinito enquanto dure."
Tenho até uma frase para o momento que estou passando:"Toda vez que fecho os olhos, vejo lembranças dos momentos que passaram, as feridas ainda latejam e meu coração ainda sangra.
E isso é amor, aquele sentimento lindo de que você tanto me falou..."

Fazer o que né =(

Fe disse...

aii... eu quero um amor também...
mas um amor verdadeiro e correspondido.. ;)

ah! e sim, você escreve muito bem auto-ajuda! hehehhee

bjaooo

Gabriela Magnani disse...

Parece que todos querem um amor agora.. Mas tá difícil hoje em dia D:

Candy disse...

Acredita que passei o dia inteeeeiro (isso é que da ser desempregada ¬¬) pensando (e chorando) nisso?
MAs digamos que minha perspectiva nao tenha sido tão otimista.
Só queee... sou brasileira, né? um dia quem sabe eu não seja tomada por ele?

*por sinal é sobre isso meu post de hj O.o

ahhh, mto lindo o selinho!
brigada! logo, logo eu posto.

beeijaoo

Leon K. Nunes disse...

Pô, esse negócio do amor é uma coisa tão bonita né, às vezes a forma como escrevo e penso faz parecer que reproduzo a banalização que esse sentimento/estado de espírito sofre, mas não é verdade, respeito muito as formas mais latentes do amor, o ser apaixonado, o ser viciado no outro, e, mesmo que eu concorde que o amor seja uma projeção de nós mesmos no outro - o que faz com que esse sentimento, na verdade, seja mais egoísta que altruísta -, acho que isso não o minimiza de forma alguma. Que sejam válidas, aceitáveis e, mais do que isso, incentiváveis, as formas de amar, mas que se ame de fato; e que se entenda que o amor vai além das atrações curto-prazo...

Boa sacada a sua, acho que deu uma grande contribuição... mantenha sempre esse tom otimista e provocativo, é bom pra si e pra seus leitores... beijos!

Leon K. Nunes disse...

Ah, e você tinha falado que em algumas coisas meu texto lembrava Caio Fernando Abreu, e eu gostei muito de saber... já li sim, tenho dois livros dele, muito bons, o Fragmentos, uma coletânea com uma história inédita, e o Pequenas Epifanias..... conheci-o recentemente, inclusive foi justo através de uma amiga-blogueira também.... valeu, sei que as referências de Caio são bem sutis no que escrevo, mas não deixa de ser uma honra... ;)

Rafaela Andrade disse...

Também quero um amor.
Seu blog é 10!
Passarei sempre.
Um abraço

T disse...

primeiro que seu lay é lindo demais!
segundo que valeu a pena conhecer aqui, volto sempre que possível!
Bjs

Rafa_sv disse...

Olhe....veja bem....amor é sempre uma coisa muito complicada pra se falar, eu não seria uma das melhores pessoas pra falar sobre isso, maaaaaaas mesmo assim eu vou me intrometer nesse assunto.
Pra mim o amor é uma das coisas mais estranhas da humanidade, ai você perguntaria o porque, ai eu lhe responderia assim: eu particularmente nunca fui bom nesse "esporte", no final das contas eu sempre me decepciono por acabar gostando das pessoas que eu não deveria.
Então o que eu poderia ousar em dizer, é que você não leve muito em consideração a minha opinião, tendo em vista que experiência é o que me falta, enfim, viva o que é melhor pra você aproveite a sua juventude de maneira saudavel e consciente que você terá a sua recompensa de acordo com suas ações[karma].
XD

Daniel Abreu disse...

Boooom, não sei.
Acredite, o amor é efêmero. Isso não quer dizer que tem menos valor por isso, ou por aquilo.

Não gosto de ficar medindo essas coisas. Nem de transformar amor no sentimento intocável que você só pode mencionar quando tiver certeza que não vai deixar de amar essa pessoa amanhã, até porque, ninguém sabe isso.

Acredite, é muito mais simples do que parece. Abra esse coração.

O amor está no ar.

Otário disse...

claro que é efémero, como tudo na vida.
contudo, basta preservar, basta ir conhecendo, desvendando um pouco todos os dias, para se ir conhecendo o interior de cada um.

De nada vale conhcer por inteiro.
A magia está no desconhecido.
E a beleza também.

.Intense. disse...

Auto-ajuda, ajuda alheia?rs
Me fez bem ler isso hj, Jess. Ando acreditando no amor tanto quanto acredito em cegonha. Então seu texto veio em boa hora.

ó, não lembro se já disse, mas adorei o layout - mesmo que eu tenha levado 15minutos pra achar onde comentava oO ahuahuahuah

Camila Colossi disse...

Nossa, qe post maravilhoso hein@!!
amoor é algo incondicional, e coloca-se em kestao também o eterno!ameei seu post,
qem fez seu template?é perfeito.

Bruna Bo disse...

Bravo, Jéssica! \o/

Eu invento amores todos os dias. E me entrego de corpo e alma, sempre.

Kari disse...

Sabe, mesmo com todas as lágrimas e tristezas pelas quais passei, eu nunca pensei em não amar mais... E ainda bem, porque, quando menos esperei o amor me "pegou"...

Engraçado que, ontem a noite, a minha amiga me contou sobre esse filme... hehehehhe

Ah! E saudades de tu!
Bejão

Camila Colossi disse...

http://girlyblogger.com/
esse é o site onde axou! eu fui laah,mas naum sei como colocar :/ mee ajudaa?
add meu msn camycolossi@hotmail.com
ae vc me ensiinaa, xd


bejoos

manzas disse...

O sol rasga os panos do horizonte
Em pacífico brilho de sua magnitude…
Cadenciado ondular que em mar bronze,
Excelsa beleza no marulhar da virtude!

A rocha na ânsia do dia, bebe sedenta do mar,
Firmada num profundo e desigual chão azul …
Cristalizadas águas reflectem o planar,
Das majestosas e imperais… gaivotas do sul!

Gostava que comigo
Desse asas á sua imaginação,
No… “Portal da rocha… penedo do guincho!”

Um bom fim-de-semana,
Com muita inspiração
E na mente… um sorriso!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Ana Paula disse...

Moça...Adorei seu texto!
E vc dah certo pra falar de auto ajuda sim.
E sobre amor tmb...^^
Concordo com vc no que vc disse, o amor eh muito banalizado...E enquanto alguns amam de mais, outros amam de menos!=/

Sergio disse...

Viu como daimoku faz bem, Tchuda!