terça-feira, 29 de dezembro de 2009

O bastante

O bastante. O quanto bastante bom você é? Ou bastante mal?

O equilíbrio entre duas forças é o bastante. Bastante para matar, bastante para viver. Bastante para respirar, para sentir o vento balançar seus cabelos, bastante para amar.

Nunca somos o bastante para nada. Já percebeu? Você nunca é o bastante para ter aquele emprego, ou ainda conseguir conquistar aquela garota, ou sequer ter um amigo verdadeiro. Tudo ao seu redor é feito de farsas efêmeras, um futuro tão incerto e tão frágil... e muda a cada segundo. E você não é o bastante para agüentar isso.

Você não é bastante auto-suficiente, sempre depende de alguém ou alguma coisa. É claro que pode viver sozinho, mas não se é feliz. E o que é bastante feliz para se ter uma vida, bem, digamos que digna? O bastante para viver é apenas o fato de respirar? E as conquistas, ficam aonde? Vão para o fundo do poço, morrem e são comidas por vermes, junto com você. E todos os seus sonhos, que foram ou não realizados, se perdem no espaço, em meio a energias de fótons e zeros e uns. Para sempre.

E você termina sem saber se foi realmente o bastante.

O que é bastante importante para você fazer nesse mundo? Qual o bastante para sua presença ser diferente entre todos os outros? Quanto é o bastante para mudar uma vida? O que te faz ser tão igual, qual o bastante para tanta igualdade? Qual o bastante para tanta desigualdade?

O bastante para ser feliz é o mesmo bastante para se ser infeliz. O bastante para sobreviver a um assalto é o bastante para continuar vivo quando se acorda. O bastante para querer é o bastante para lutar por isso. Você não é o bastante para isso! Você não é bastante bom para ter isso, ou aquilo, ou aquele, ou aquela.

Quem é bom o bastante para alguém?

O que é mau o bastante para te matar?

O que cabe em "bastante"? E quanto?



--

Eu fiz esse post há algum tempo,  talvez alguns meses atrás, e só vi agora o quanto gostei dele. No dia eu estava meio insegura, ainda lembro, não sei com o quê - eu sou insegura com tudo. Enfim. Acho que tá bom para um final de ano.

Até mais

21 comentários:

Dauri Batisti disse...

Sempre é bom passar por aqui, mas nunca é o bastante. A gente sempre precisa voltar. Voltar com carinho pra conferir por onde anda sua criatividade. Muita criatividade, mas nunca o bastante. É preciso criar sempre.

Beijo.

Bruna Bianconi disse...

Eu gostei muito de passar por aqui hoje e ler esse texto. Me levou a uma reflexão boa e necessária nesse momento. Você é puro talento :)

Beijos, um 2010 cheio de paz, amor, saude, felicidade e realizações!

Katrina disse...

eu nunca me conformo com o bastante

E.Suruba disse...

me lembrou vienna do billie joel! gostei :)
te seguindo!

Naty disse...

Nossaa!! VocÊ quer mesmo me fazer pensar a 1:12 da manhã?..rs
Passei aqui pra dar um Oi, e me deparo com ese texto !Mara!
Será ue um dia seremos realmente o bastante?

Ane disse...

Sempre acho que não tenho o bastante.

P.S.:Valeu pelo toque,lá.Eu sempre esqueço ¬¬.Mas,sabe,esses 'espaços em branco' me incomodam um pouco.Parece que tem algo vazio.Enfim..vou tentar rs.

beeeijos ;**

Eloisa disse...

hahahaha talvez seja sim, o que mais muda de layout. É que eu mudo sempre pra tentar me encontrar, sabe? ando tão perdida ultimamente...

Jυℓyαnα ツ disse...

Minha irmã havia salvo seu blog em favoritos...
Resolvi só clicar pra ver o que era...
E me apaixonei *-*
Parabéns...
O blog tá show...
Se quiser passa no meu...
Acho que você vai gostar *-*
Bejãoo

Caio Cezar Mayer disse...

Espero que vc fique bastante segura então, cada vez mais !

Carol Rodrigues disse...

Pra variar, um post de cair da cadeira =)
Que bom que vc reencontrou ele e percebeu que gostou - pq eu adorei =)
Tem tempo q não venho aqui - vc ate mudou de layout - e tenho coisas a ler!
De mais, te desejo um feliz ano novo, boas festas, saúde e tudo mais q se sse desejam nesses dias!
E claro: boa sorte com o resultado do vestibular!

Bjos
=***

Rafael disse...

Digo ainda que o "bastante" só não é pior do que ser "mediano", essa palavra sempre me soou como sendo meio mediocre e você SABE quemediocre é uma das últimas palavras quevocê merece ouvir, e sobre a insegurança,digo também que isso infelizmente é normal, somos todos humanos e seria estranhos que ninguem expresse as suas próprias emoções, tal como os traços que definem a personalidade alheia, as emoções, como um todo, variam e caracterizam as pessoas que as usam. =]

Vini Manfio disse...

voltei aqui na hora certa

que baita texto
assim como você gostou dele
eu também gostei
sinceramente
o terceiro parágrafo diz tudo
essa sensação de incapacidade
de achar que o resto é melhor
que os outros são melhores

que legal

fiquei pensando aqui
e acho que já disse de textos que me façam pensar

Rebeca Postigo disse...

Amei esse texto...
Parada na frente do meu pc lendo o que você escreveu comecei a me questionar se não tenho tentado fazer o bastante, mas o meu bastante não é o bastante para as outras pessoas...
Confuso não é???
Mas acho que você me fez parar e analisar o outro lado da moeda que eu havia esquecido...
Obrigada!!!

Bjs

Layz Costa disse...

Maravilhoso Jéssica, essa idéia de bastante é mesmo muito relativa, nós nunca sabemos o 'bastante' sobre o bastante.
Adoro seu cantinho.
Beijo, um 2010 mais feliz que o bastante.
=*

Kari disse...

Acho que só quem pode decidir o quanto é "bastante" para nós, somos nós mesmos. Porque bastante é aquilo que nos satisfaz. Que nos deixa bem.

Um ótimo ano, moça!

Beijão

Leon K. Nunes disse...

Pra mim, o texto foi o bastante pro começo do ano. De resto, o bastante é algo que não sei medir, está fora do meu alcance e da minha percepção, é algo que eu só consigo compreender depois do erro cometido. Mas se não sou, não fui, não tenho o bastante, isso talvez seja fato absoluto porque creio que ninguém chega a algum estágio onde não necessita mais de nada.... mas acho que viver em permanente busca não é sempre a coisa mais inteligente a se fazer, de maneira que há quem possa achar suficiente tudo, mesmo que não seja o bastante pra nada, e apenas ficar sentado no trono de um apartamento esperando a morte chegar............

Beijo, e boa sorte nesse malfadado vestibular... Mas se eu fosse você não daria essa importância a ele. Até mais.

Vladir Duarte disse...

Que texto maravilhoso!!! Maduro, equilibrado, muito, muito bom mesmo. Parabéns!

Feliz ano novo!

Vanessa M. disse...

Acho que nunca vou ter o bastante.
Sei lá, sou muito exigente com essas coisas de " o bastante", "necessário" e tals.
Beijo

Maria Fernanda Probst disse...

Meu comentário tornará-se ínfimo nesse texto, pequena. Mas é fato que eu me detive na palavra bastante — ela sempre me soou deveras engraçada.

O Santo Forte disse...

Que intenso isso tudo aqui...( mUito prazer)

leo disse...

oi jéssica!

muito obrigado pelos comentários!

depois passo aqui com mais calma.

beijo