quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Coraline

Não é um conto, então se estiver sem paciência para ler qualquer besteira, nem precisa descer a barrinha de rolagem.
Contém spoilers(não é assim que dizem?).

"Contos de fadas são a pura verdade: não porque nos contam
que os dragões existem, mas porque nos contam que eles podem
ser vencidos."

Sempre que um livro começa com algo que me atrai, algo que me prende a atenção ou me faz brotar um sorrisinho no rosto, eu vou até o fim. Geralmente, é dessa forma que eu escolho os livros que ninguém me indica. Entretanto, a maioria dos livros que leio, ou já vi resenhado em algum lugar - geralmente em blogs - ou são as pessoas que me falam. Mesmo que o palpite dos outros não conte muito, são poucos os casos que me arrependo (até porque tenho poucos amigos que tenham afinco por leitura).

Bem, quando se lê um livro no qual exista um filme, a primeira coisa que vem a mente é: o livro é melhor que o filme. Eu não sei de fato, mas todos os livros que li e que depois vi o filme, eu consegui apreciá-los de uma forma singular. Tanto o livro quanto o filme eram bons, na minha opinião. Outra coisa que possa parecer ruim é o escritor ou o roteirista. Muitas vezes você se engana, achando que só porque o escritor/roteirista é consagrado é que é bom, realmente. Não, não é. Assim como na leitura, como nos filmes, e como em qualquer outra coisa, gosto é que nem nariz, cada um tem o seu.

Logo, não é porque eu acho um escritor/roteirista bom que você ache o mesmo. Todo mundo sabe disso. Bem, então o que acontece é que, depois que li Sandman na siciliano (não iria comprar porque custa 60 pilas, e eu realmente nunca na minha vida darei 60 reais num livro de quadrinhos), e procurar um pouco mais sobre o Neil Gaiman na internet, vi que ele fazia fama por tudo quanto é lado. Quadrinho de adultos, eu li uma vez. Como eu me sinto a pessoa mais infantil do mundo, fui ler e acabei gostando, de verdade.


Então, o que aconteceu foi que um amigo meu - o JR - me mostrou um trailer de um filme que vai lançar no cinema ainda esse ano. E, ainda por cima (e foi o que mais me atraiu), em animação. Claro, só podia ser animação. Porque, afinal de contas, de quem seria a obra do filme?

Do "quadrinista para adultos", o senhor Neil Gaiman.

Acabei me interessando mais pelo filme - o trailer, no caso - do que pensava. Daí, quando vi que o filme era baseado (inspirado, não sei) numa obra do Gaiman, aproveitei e baixei a obra. E, por mais que pensem ser impossível, não é. Li o livro inteiro em PDF., no caso, em e-book. E não me arrependi, de jeito nenhum.

Tem gente que tem essa mania de ficar comparando o livro com o filme. O que é uma coisa impossível, já que um filme nunca vai ser igual a um livro. E, mais uma vez, eu espero que o filme seja diferente, sim. No próprio livro há muita coisa inútil, algumas ações da personagem que realmente são desncessárias, mas eu acredito que seja para mostrar o tédio mortal que a menina sentia em casa. Nesse aspecto, o filme é bem mais trabalhado, bem melhor. Mas tiro as minhas conclusões pelo trailer, então eu mesma me julgo precipitada. Ainda mais que eu não sou realmente ninguém para julgar nem dizer nada, é claro.

O livro era para ser infantil, mas tenho que adimitir que tem algumas coisas que assustam qualquer adulto. E essa é a parte mais interessante - o jeito livre que o autor tem de dar as cenas mais grotescas uma escrita leve e de fácil compreensão, talvez por isso que o livro seja considerado infantil - o que não deixa de ser característica do Gaiman. E, também, algumas coisas acontecem no trailer que não tem no livro, e vice-versa. Como era de se esperar em qualquer obra. O que conta é a essência do livro, o foco principal.

Bem, eu nada tenho a reclamar do livro. É muito interessante e é difícil não ficar preso, só se você tiver muita dificuldade para ler no computador. Eu não tenho, nem me importo e não durmo mesmo (acabei esse livro às 03h46 da manhã aqui, que no resto do Brasil eram 04h46), aproveitei o tempo e acabei.


Mini-sinopse:
Coraline é uma menina muito esperta. Ela se diz exploradora do lugar onde para onde há pouco se mudara - uma casa grande com três casas juntas. A da menina é a do meio. No andar de baixo estão duas senhoras que pertenciam completamente ao teatro quando mais novas, e ficam relembrando isso o tempo inteiro. No andar de cima há um velho que só se sabe o nome dele no último capítulo e que treina ratos para que cantem em uma banda - ou façam um show, o que dá na mesma. A menina, uma hora, fica entendiada e pergunta ao pai o que fazer. O pai manda que ela conte todas as portas e janelas da casa, e é aí que a história começa. A menina de repente acha uma porta que, atrás dela, aparentemente não tem nada. Só uma parede de tijolos. Mas, um dia, ela descobre um outro mundo atrás dessa porta. E o que tem por lá só sabe quem vai ler o livro ou vai assistir ao filme.


Não é porque é novo que eu gostei. Eu gostei primeiro porque é animação, e eu adoro desenhos, coisas feitas de massinha de modelar que formam filmes incríveis, e fantasiosas. Ainda mais com lições enormes por trás - por mais infantis que sejam. Segundo porque a obra é inspirada no escritor que eu considero consagrado, mas muito merecido. E terceiro que o filme é do diretor de um dos outros filmes de fantasia que eu adoro (The Nightmare Before Christimas - O estranho mundo de Jack).

Bem, como eu sei que pouca gente vai ler sequer isso aqui, ao menos vejam o filme. Não é só porque é desenho que é porcaria, que é besteira. Pode ser muito mais do que você pensa.

Talvez, dentro de cada filme ou livro desse, haja uma porta com uma aparente parede de tijolos atrás. Mas você só precisa de um pouco mais de atenção para descobrir um mundo novo atrás disso.


Quem quiser ver o trailer, clique aqui.
Quem quiser baixar o livro, é só procurar no espins né, pelamordedeus.

13 comentários:

Michele Hubner disse...

eu particulamente prefiro os livros aos filmes. Livros me dão a chance de criar o filme, na minha imaginação...

candy disse...

kkkkkkkk
não, não... né lição de moral não.
Todos os meus textos eu escrevo pq têm a ver com minha vida (TODOS mesmo). Ou seja, aquele continho lá é sobre o que está acontecendo comigo no exato momento.
Por isso que eu disse, no post anterior, que foi escrito por mim e para mim.
;)


*não li seu texto ainda (depois eu volto), vim só responder isso mesmo.

beijoooo

Cadinho RoCo disse...

Mas você tem toda razão. Livro é livro, filme é filme. No entanto existe aquela cultura em querer comparar tudo. Aí porque uma obra é baseada na outra pronto, uma tem de ser melhor e, por consequência, outra pior. São propostas distintas, com elementos distintos e por isso sem referências que possam dar consistência a tais comparações. Mas, vai dizer isso por aí!
Cadinho RoCo

Gaby Almeida disse...

aiai.. só de ler aki deu vontade ler o livro e assistir ao filme... heheheh

Vladir Duarte disse...

Fiquei curioso agora... kkkk...

Os livros nos deixam mais livres para criar, com nossa imaginação, o mundo, o ambiente, os personagens e as cenas... exercitar a imaginação nos torna sempre pessoas mais interessantes.

Valeu.

JLM disse...

bem-vinda ao mundo dos gaimaníacos (não soou legal isso). vc tb acha sandman todinho na net. tenho certeza q vai amar o coisas frágeis (lembra q resenhei ele ano passado?) pois ele tem mtas referencias a outros livros.

1 abraço

Caroline Ribeiro disse...

Adoro leitura tanto quanto adoro filmes.
Mas os livros nos dão a possibilidade de imaginar os acontecimentos com o ambiente, tempo e personagens.

Boa dica. Sempre vale ;)

Beijão.

Vanessa disse...

Não sei como consegue ler um livro no computador. Se muito li assim no pc, foi um livro de crônicas. Coisa que é mais dinâmica, você pode parar, ficar dias sem ler e não perde o ritmo. Prefiro folhas na mão, passeando sobre os tetos, sentindo o cheiro da folha. =]


Sim, sim...O que acontece em as pessoas acharem o livro normalmente melhor que o filme, é pessoal. Cada um quando está lendo um livro cria seus proprios personagens, caracteristicas fisicas na mente, um cenário, uma interpretação e aquilo morre com você o livro. Quando você vem e assiste um filme, é como se tudo que imaginou estivesse sendo jogado fora...
VOc~e quer aqueles detalhes que viu, que imaginou...daí vem a frustração.

Beijo

Adrielly Soares disse...

PArece ser bastante interessante. Mas eu vou achar melhor ver o filme, não ando com paciencia para ler livros, a não ser de contos.
Um beijo.


Ps. Você não vai gostar dos meus contos. As pessoas são egoístas neles.
:*

Candy disse...

Eu li sim!
huhuhu

Eu confesso que comparo o filme com o livro. E sempreeee prefiro o livro. O livro me faz viajar, imaginar as pessoas, as cenas, as situações, as vozes dos personagens... tudinho mesmo!
É uma delícia!

e, ah, eu leio livro no pc sim. E como lei, modeos!
nao tenho dinheiro pra comprar todos que quero e nao vou deixar de le-los por conta disso.
:D


beijoooo

aglu disse...

Hello everyone!
Here you receive the useful, authentic and objective information about Lawyers and Attorneys in the United States. This information will help you with various reality situations. You also learn a lot of new and necessary, as to: criminal lawyer, personal injury lawyer, family lawyer, mesothelioma lawyer and so on.
Lawyers and Attorneys in the United States.

JLM disse...

vc me convenceu, vou baixar o ebook e começar hj.

Jr L disse...

Que bom que gostou. E passou adiante :-)

beijos