segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Falar de mim

Eu poderia passar horas e horas aqui relatando um conto que está na minha cabeça. Poderia controlar todos os meus afazeres amanhã, poderia ir dormir já que tenho que acordar às nove, e nem sei se vou mesmo. Poderia sair de casa e ir beber, ou fazer qualquer outra coisa. Poderia ligar para minha melhor amiga e acordá-la para falar de garotos, ou de qualquer outra coisa só para tirá-la do sono. Eu poderia ser eu hoje.

Mas não.


Hoje eu quero sentir a chuva cair nos meus ombros, molhar minha pele e arrepiar todos os meus pêlos do corpo. Hoje eu quero sair sem dizer nada a ninguém, quero sentir a noite me abraçar, imensa. Quero olhar para o céu e contar a estrelas, mesmo se for dia. Se o amanhecer estiver aí, eu quero cegar com a luz do sol. O Rei do Sol.

Hoje eu quero sentir essas palavras desgovernadas passearem pela minha cabeça, saírem nos meus cabelos, correrem pelos meus ombros, braços, antebraços e caminhar até os meus dedos e pular no trampolim da ponta dos meus dedos. Sem a intenção qualquer de sentido, hoje eu quero apenas sentir. Sem sentido.

Hoje o dia já se foi, a noite pegou no sono fácil e a madrugada está mais fosca do que ontem. Ontem ela estava acesa, acesíssima. Com ondulações. Mas acesa e borbulhante, como um caldeirão de uma bruxa. A bruxa que coordena esse universo. Across the Universe.

Hoje eu vi um livro dos beatles e continuo viciada, parece carma. E eu, lá na siciliano, lendo sozinha no meu mundo, senti de novo todas as musicas que me tocam o coração. Além da letra, impossível de não ficar grudada no jukebox da cabeça, também li a história de cada música, como Lucy in the Sky with Diamonds não foi uma intenção de ser algo alusivo ao LSD, que os caras usavam sem precisar de mensagens secretas.

Eu também não sei ser secreta, não tanto assim. Não preciso de mensagens subliminares para demonstrar uma coisa, mas gosto de metáforas entendíveis - coisas viajosas que nem sequer o autor intende é dose. Uma vez me disseram que eu era bem direta e rápida no gatilho, e que isso era bom pra mim. Às vezez concordo, às vezes não. Queria um dia ser um pouco menos explícita.

Eu poderia escrever sobre tudo, hoje. Mas só queria falar de mim.


-

Só pra não dizer que não fiz nada nesse post, a lista do Top 5 que o Jeff pediu dos livros lidos em 2008:

- Crepúsculo - da série A Mediadora (Meg Cabot)
- O estranho caso do cachorro morto (Mark Haddon)
- Crepúsculo (Stephen Meyer)
- Laranja Mecânica (Anthony Burguess)
- A mulher da casa ao lado (Barbara Delinsky)

bem eclética eu, né? O meu total de livros lidos em 2008 - depois de muita força no cocuruto - foram 9. Esses foram os melhores, e destaque para o primeiro, que foi toda a série (são 6 volumes) lidos no celular. Rá, eu sou ninja e consigo(!) ler tranquilamente no cel =D

Xeros

34 comentários:

Manu disse...

PUTAQUEPARIU, texto perfect!

JLM disse...

o do haddon eu tb li, o do burguess tá na lista.

Dauri Batisti disse...

Eclético, mas texto muito bom. O que você escreve fica simpático, gostoso de ler.

Beijo.

May disse...

A mediadora foi a melhor série que eu já li, com certeza *-*

E quanto ao texto, muito bom. Mesmo. Não sei nem o que comentar, pra ser mais precisa HAUSHUAUHS

Beeijo.

Gaby Almeida disse...

tb sou muito direta e as vezes queria não ser... não sou muito de enrrolação... livros, esse ano quase não li livros q queria... a monografia tomou meu tempo... agorar é correr atras do tempo perdido... mil livrosa no pc q quero ler... hehehehe

Michele Hubner disse...

eu acho que não cheguei a conseguir ler 9 livros... rsrs mas este ano quero ler muitos.. uma dica: O encontro marcado (Fernando Sabino), foi o melhor livro que eu já li.

quanto ao texto, não a nada melhor do que falar (escrever) da gente mesmo...

;* un bj

Gabriela Magnani disse...

Você é muito boa, mesmo! Amo o seu blog, o meu preferido (: Quanto ao texto, não a nada melhor do que falar (escrever) da gente mesmo... (2)

Bruna Bo disse...

Ok, hoje eu não vou esquecer de dizer: Concordo pleeeenamente quando você diz que somos parecidas. Me vi inteira nesse texto. Mas a diferença é que eu acho que você expressa muito melhor que eu o que sente. Mas enfim, sentimos, e isso que importa. :)

Beijo!:*

Borboleta Psicodélica disse...

Bela, bela menina!!!
Que posta aquilo que sente. É disso que eu gosto, é isso que me cativa a vir ao seu blog.
x]

E...
Como você ler no celular? ME EXPLICA ISSO DIREITOO!!!! O________O

Conde Vlad Drakuléa disse...

Linda Jéssica, perfeito mesmo o texto! Ganhei "Crepúsculo" de Natal e já começei a devorar o livro, estou na metade já... Nós vampiros lemos rápido, he,he,he, um grande beijo do conde ^^

Conde Vlad Drakuléa disse...

Adorei o visual novo do blog!!!

• Nanda disse...

Eii...
Adorei o post e todo o seu blog!
pretendo voltar aqui...!
Irei te adicionar nos meus links se vc permitir!
E se quiser me adicionar tbm! ;)
beijoo!
:**

Kari disse...

Então corre no oculista, que tu deve tá morrendo de dor de cabeça, moçinha! Onde já se viu, pelo celular???? Que coragem!

Quanto ao "conto", muito lindo!
Há dias assim, em que só queremos falar de nós, ser diferentes, querer demais... Aí aí...
E sabe, também já me disseram que sou "rápida no gatilho", mas não sei se é tão bom assim...

Beijão

Vanessa disse...

Tantos detalhes, tantas jéssicas dentro de uma.


tou doida para ler Crespusculooooooooooooooo

[ doidaaaaaaaaaaa]

Jão disse...

Lá na Siciliano tem uma bíblia dos Beatles, muito linda ;~
Mas é em inglês

Letícia disse...

Bacana, adorei seu texto!
Beijo

P. disse...

que texto perfeito, isso me deu uma certa vontade de sair da minha casa em pelo verão apenas com uma caneta e uma folha pra tentar algo como isso! adorei, adorei mesmo :) viver, viver, viver. tem como você me ajudar a mexer nesse negocio, não tô entendendo nada ;

kinha disse...

Sinceramente, acho que é um dos seus melhores textos - se não for o melhor.
A maneira como você descreve cada sentimento é tão exata, tão símples, tão leve - e tem cada vez mais a capacidade de colocar lágrimas nos meus olhos.

Parabéns, de verdade (:

Milena Shoji. disse...

super eclética!
Crepúsculo, com certeza *-*

"Quero olhar para o céu e contar a estrelas, mesmo se for dia"
adorei essa parte. você escreve muito bem!
beijão.

sergio disse...

Taí, celulivros podem ser uma boa. Não pesam no bolso nem na bolsa... A bagagem de informação é a mesma... As árvorezinhas são poupadas... Dá pra mudar de posição livremente enquanto se lê... Mas será que não provocam um tipo raro de estrabismo com os dois olhos da pessoa sempre focados na direção do próprio nariz? Falando sério. Encafifei.

Lay disse...

Sabe que até agora eu não sei se meu cel suporta livros? Agora começo a achar que sim pois funciona como pen drive... Fiquei curiosa.
Falar da gente as vezes é muito bom... Falar sobre as vontades de sair livre por aí sem rumo...
"É bom andar a pé... Sem sapato, sem direção, à toa..."

beijos

Mr. J. / Mr. D. disse...

Escute a trilha sonora do filme: "I am Sam."

Acho que vai gostar.

Beijoca!

Erica Marie disse...

Ah, lindo isso!!!

Textos lindos!!!

Vou passar aqui sempre!!!

Passe no meu blog qdo puder!!!
Bjsssssss!

Erick Júlian de Medeiros Feitoza disse...

Hoje eu queria te dar um abraço e falar que você é 1 boba :x

Sergio disse...

Sobre o seu último comentário:
C é a clara e a gema do ovo, Gota. Mas falta a "aquela" coisa que vai envolver tudo e tornar a criação mais resistente. Não perde tempo mais não.

Lua. disse...

Hehehe, eu só comprei um caleidoscópio por causa da música Lucy in the Sky with Diamonds. Beatles é o que há!

Adorei aqui.
Sério mesmo!
Bgs da Lua *:

Lile disse...

Oi, moça!
Belo texto.
Bjo

Erick Júlian de Medeiros Feitoza disse...

do que valeria tantos romances...
se não ter quem queremos?
e você ainda me deve um sorriso =)

Erick Júlian de Medeiros Feitoza disse...

e também o abraço

Leon K. Nunes disse...

Beatles é legal, muito legal... freqüentemente, ponho-os para ouvir pela madrugada, vou lá pra cima da laje e fico lá vendo as estrelas até adormecer... massssss, ainda prefiro Pink Floyd.

Quanto a pensar que poderia isso e aquilo.. ignore. Tudo o que poderia deixe para uma outra ocasião. Se a hora é de escrever sobre você, que o faça - e fez bem.

Ah, e eu também não gosto de "viagens forçadas", onde, como você disse, nem o autor entende.

Quanto aos livros, não os conheço; apenas li Laranja Mecânica, muito bom, qe me fez fã do Burgess - Enderby Por Dentro, que também é desse autor, é incrível, absolutamente...

Ah, e ler no celular... é ninja mesmo, hein rs

Beijos, valeu por me proporcionar essa boa leitura mais uma vez ;)

Candy disse...

Eu ia comentar um milhão de coisas, mas qnd acabei de ler o post pensei:
no celulaaaaar?!
pqp!
como vc consegue, cara?!
O.O

eu leio no pc...
huhu

Boa semanaa!
:***

diana disse...

Gostei do texto! Inspirador!

Erick Júlian de Medeiros Feitoza disse...

não "imagino" só vejo sinceridade... isso faz dele o mais belo... pelo fato de você parecer 1 pessoa tão doce ashudsahd estou babando d+ seu ovo =x

Fábio Ricardo disse...

Falar de nós mesmos nos mantém vivos.

E qto aos livros, vergonha, ainda não respondi o desafio do JLM.