domingo, 13 de setembro de 2009

Cores

São só teus olhos de cor indefinida que me acordam para um novo dia. Somente estas esmeraldas que carregas contigo são o presente que me dás pela manhã, quando o sol está nascendo. Bem sei eu que me darás outras jóias no decorrer do dia, mas é só esta que me faz levantar da cama. Ver o dia amanhecendo em teus olhos é maravilhoso.

Mais tarde, ao chegar em casa, é tu que me recepcionas com estes olhos cor de mel, açucarados. O dia está pela metade e deixam teu olhar curioso, brincalhão, tanto que não resisto e acabo desistindo dos meus afazeres para ir rir da nossa idiotice. Passo tanto tempo contigo que esqueço das horas e quando vejo, o dia vai virando tarde, e eu tenho que ir. E teus olhos vão me seguindo pela casa, se enroscando nos lugares indevidos, curioso, brincalhão.

No entardecer eu volto, e te chamo para a varanda, nosso lugar das cinco horas. Contigo à minha frente, comparo as camadas de cores sem-nome do céu com as dos teus olhos. Tuas bolas de gude têm o azul claríssimo no fundo e o vermelho, o laranja, ao redor da pupila. Do mesmo jeito do sol, as cores vão perdendo seu tom, e quando a noite finalmente entra, teus olhos adquirem um azul escuro, quase acinzentado, tão diferente de todas as cores já vistas no mundo.

É nessa hora que voltamos para o quarto e eu fico, sentada na cama, a observar-te. És de uma beleza tão infinita, que não sei como descrevê-lo, não sei como te representar em meras e poucas descrições. És demais para somente linguagem - és feito de cores, verde-esmeralda, dourado e azul-acinzentado.

E eu me sinto boba por ficar tanto tempo perdida nos olhos que não são meus, e nem são humanos. Mas, tu sabes que não és somente um animal qualquer - teu miado doce e teu andar sensual já fazem parte dessa casa e de mim. E agora não sei o que seria das minhas cinco horas da tarde sem a cor exuberante dos teus pequeninos olhos felinos.

28 comentários:

Rafael disse...

Como és romântica! AHuahu
:P

Esse sistema aí que você não consegue comentar é que eu uso no meu blog? Se for, você sabe como eu mudo isso??
Bom, se não conseguir comentaqr, pode mandar um email me falando isso
sperling.rafael@gmail.com
bjd

John Rômulo disse...

Amei! simplesmente amei!
Texto tem lá um 'q' de coisa sexual misturada com romantismo!
Genial!
parabéns

meu blog: www.johnrmulo.blogspot.com

Camila disse...

*-----------* mito lindo o texto
(E eu me sinto boba por ficar tanto tempo perdida nos olhos que não são meus, e nem são humanos.) essa parte pra miim a melhor \o



bejoos.

Katrina disse...

Engrçado, como pensei em escrever algo para a minha gata. Os olhos dela insistem em me afogar. Azuis

Larissa disse...

Quando comecei a ler, sinceramente, eu achei que você estivesse apaixonada de fato, mas morri de rir ao terminar de ler. Não por achar tosco, mas a combinação de palavras ficou engraçado :)
Adoro aqui! Beijos.

Tatiane Trajano disse...

Nooooooosssa!
Até eu fiquei com vontade de ter os olhos do felino agora...rs
Muito bom!
O texto tem um tom romântico cativante.


Gostei daqui e volto!

Beijos

Maria Fernanda disse...

Os gatos parecem que carregam todas as respostas desse mundo, no olhar.

Luciana Amorim disse...

Fantástico!!!! "E eu me sinto boba por ficar tanto tempo perdida nos olhos que não são meus, e nem são humanos" também foi o trecho que mais gostei, parabéns. Vou passar sempre por aqui.

Laah Cristina disse...

Emocionante. Parece tão real...olha o meu, favor?? Depis de muitos blog fracassados tentei fazer mais um, quero ver a reação dos leitores.
http://papeisrabiscados.blogspot.com/ brigado, flor.

Eloisa Faccio disse...

Mudou tudo, tudo por aqui. Estou ausente. Mas promento me tornar mais frequente por aqui.

Meu beijo, Jéssica.

Kuriozza disse...

Um final inesperado para mim, acredite.

Lindo texto.
Beijos!

Kari disse...

Lendo isso, lembrei do meu galego mais lindo... O miado dele é charmoso e eu nunca vi mais dengoso... QUando ele me olha, até parece que está entendo tudo...

Lindo conto, moçinha.
Lindo, porém triste.

Beijão

Gabriela M. disse...

aii, que fofo.
adorei.

*-*

:)

Vanessa M. disse...

Olha como isso aqui tá diferente, layout novo.
*.*


Anda se perdendo no olhar de um felino, querida?

ps: morro de medo de gatos.

Layz Costa disse...

Um gatinho, tão romântico! =)
Perfeito... um descrição linda, um amor mesmo desses incondicionais.

Talvez seja mesmo isso, um amor incondicional tem que ser irracional.
Minha conexão com o seu blog também é imensa, eu nunca saio a mesma daqui. Vou junto com as suas hitórias.
=*

Tetê disse...

como teu blog é tão lindo jessica ;~
;****

JLM disse...

Olá

Tem um doido aí sorteando os dois livros do Dexter, aquele serial killer que mata serial killers. Pra saber como particpar, clique aqui.

1 abraço

Agostinho Lopes disse...

Nossa... Até eu que não sou lá muito chegado a gatos, passei a gostar desse teu!

Fiquei feliz em poder ler teus posts. És ótima. Parabéns!

Natália Corrêa disse...

Isso foi muito lindo.
Eu tinha uma gata especial, que tinha um olho azul e outro amarelo. E eu sempre ficava na dúvida se mergulhava no céu azul, ou no pequeno entardecer - dos olhos dela.
Desde que ela se foi, não vi outro céu tão bonito. :(

Leon K. Nunes disse...

Não gosto de pensar em gatos, sempre fui amante e admirador deles, sempre li muitos livros sobre eles, sempre os seguia na rua, desde criança, pra ver para onde iam, e eu seguia, e eles iam, e eu seguia, e eles iam, e eu sempre desistia antes de vê-los chegar a algum destino; mas, mesmo com toda essa contemplação, o único gato que tive - Félix, e tenho uma puta saudade dele - foi enfiado dentro de um porta-malas do carro de um tio antes de ele fazer uma mal-fadada viagem para terras cearenses. Ele voltaria, como planejara, sem o gato, e eu ficaria tão encolerizado que nunca mais observaria meus familiares enquanto tais; o pouco valor que eu lhes dava apenas descia ainda mais pelo ralo. E mesmo hoje, quase dez anos depois, mantenho a decisão de nunca mais ter um novo gato, porque não suporto o sofrimento que nasce do amor, é assassino, cortante, uma tortura psicológica tamanha. Mas continuo lendo sobre eles e sobre os que seus fãs e contempladores - há menos de dois meses, comprei um livreto de um beatnik que tinha uma casa de campo cheia de gatos -, e foi bom ler o seu conto com o olhar de uma garota apaixonada para seu príncipe, como foi bom relê-lo com o olhar de uma pessoa carente de companhia diante de seu bichano como parceiro para todas as cinco horas da tarde.

Um beijo.

Leon K. Nunes disse...

Ah, e quando disse que não gosto de pensar neles é justamente porque dou-lhes tanta importância que é meio duro não tê-los por perto...

Dica disse...

Foi deveras lindo o que e como escreveu.
É a "boba" mais imensamente poetica que já li. Todo o texto me fez suspirar.
Precisei ler algo leve, precisei de você.

;*

Leon K. Nunes disse...

Oi Jéssica, ano passado até conseguimos que a Siciliano levasse a revista para outros estados, mas como tivemos problema de grana e passamos quase um ano sem publicar, o gerente aqui mudou e temos que começar a relação do zero... por isso, fora as bancas, somente as Siciliano do RN é que a estão vendendo... se você quiser, pode fazer um depósito em caixa eletrônico mesmo e eu te envio a revista, o frete é grátis.

Ah, a todos os contos e textos da revista são inéditos, de maneira que Matou a Garota e Foi à Igreja não tá disponível no blog...

No mais, brigadão pelos parabéns, fico agradecido demais... mas ainda tamos na fase de muita ralação e pouca glória, hehehehe... 'té a próxima ;o)

Carol Rodrigues disse...

Aaaaahhhh que lindoooooo! =')

E tipo que eu só me toquei que vc tava falando dum felino lááá nas últimas frases! E exatamente por isso achei o texto triplamente melhor!

Brilhante! Isso foi muito doce, muito lindo! *-*





Saudade da minha gatinha... tinha os olhos amarelados, ela...

Sergio disse...

... PSSSSSS!... Apagô as luz?...

PARABÉNS PRA VOCÊ, NESTA DATA QUERIDA. MUITAS FELICIDADES. MUITOS ANOS DE VIDA!!! E PARA A GOTINHA, NADA?! TUDO! INTÃO COMÉ QUI É?! É BIG, É BIG, É BIG É BIG É BIG. É HORA, É HORA, É HORA, É HORA, É HORA! RA-TIM-BUM! MA JESHKA, MA JESHKA, MA JESHKA... ÊÊÊÊÊ!!!!!

Qui mico, não? Ué, 18 não são 8...

Menina, c mudou tudo aqui. Nem é mais "Contos no papel"? Que amigo desnaturado e ausente eu sou...

Te adoro, muleca. Muitas felicidades, viste?

Sergio disse...

Ah, em tempo: sabe pq cantei teu parabéns aqui e não por e-meio mais discreto? Vc demora muito a ler emeios.

Bjos.

Ó tou lendo ainda o Balcão. Pra variar muitas coisas ótimas e outras... Bem, algumas outras dá vontade de puxar tuas orelhas - 18 vzs!

Jaíce. disse...

Adoro procurar blogs com postagens massa! ^^
Seguindo você aqui, tá?

Erinilton Gomes disse...

O mais belo texto que já li sobre a relação ser humano e animal. Mas acima de tudo, é um belo texto sobre a vida.