segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Moinho na cabeça

Porque há essa necessidade de colocar os pensamentos em ordem. De fazer algo da vida. De escrever, de ler, de assistir filmes. De escrever sobre os filmes que assisto. E as séries? São tantas, que perdi a conta. E haja vontade de fazer, produzir, compartilhar ideias, projetos. De ser independente, de ter meu próprio negócio, de fazer o que gosto. Porque há essa necessidade, que cresce na minha mente mas (quase) nunca chega ao papel. É como um enrolado de pensamentos, uma mistura de ideias, um moinho de frases, textos, parágrafos, palavras. Muitos se perdem, ficam nos entremeados do inconsciente, perdidos entre as memórias mais doces e as lembranças irrecuperáveis. O que eu estava pensando mesmo? Ah, em começar um blog novo. Em trabalhar por conta própria. Em abrir uma empresa nova. Mas a gente sempre quer aquilo que nos pertence. E precisa colocar essa bagunça da cabeça em ordem. E porquê não, fazer o que você mais gosta?

Es
cre
ver.

Nenhum comentário: